Prof. Dr. Evanivaldo C. Silva Júnior
Coordenador da coluna FATECNOLOGIA
evanivaldo.jr@fatec.sp.gov.br

 

Profª. Me. Selma Marques da Silva Fávaro
Revisora
selma.favaro@fatec.sp.gov.br

 

Falar de ciência e dos avanços tecnológicos é algo extremamente prazeroso principalmente nos dias atuais onde a tecnologia está presente em praticamente todos os dispositivos e artefatos por nós utilizados. 

Quando falamos de tecnologia devemos atentar não somente a origem grega do termo (tekhne, “técnica, arte ou ofício” e logia “estudo”), mas a evolução que esse imenso conjunto de ferramentas tem apresentado ao longo dos anos de existência do homo sapiens visando, fundamentalmente, a melhoria das condições de vida e sobrevivência dos seres humanos.

O que caracterizamos como tecnologia, e precisamos pensar de forma bastante abrangente já que ela não consiste “apenas” no produto da ciência e da engenharia de caráter altamente tecnológicos (high tech), mas também de princípios simples como a roda, o fogo, a escrita, a agricultura primitiva, a descoberta dos metais e das ligas metálicas, o vidro, entre outros, nos remete ao desenvolvimento e progresso dos diversos sistemas de produção que permeiam nossas vidas cotidianas.

No transcorrer da história algumas tecnologias já mencionadas foram gradativamente aperfeiçoadas e como consequência outras tecnologias foram criadas mesmo que de forma artesanal ou empírica.

No final da idade média, a ampliação do comércio impulsionou o desenvolvimento dos sistemas financeiros, o aperfeiçoamento de embarcações as quais proporcionaram as expansões marítimas, o surgimento de máquinas mecânicas utilizadas principalmente nas indústrias navais, de construção civil e de manufatura além de artefatos bélicos, culminando já no final do século XIX com a revolução industrial, marco fundamental da história do desenvolvimento tecnológico.

Durante a revolução industrial foram criados e sistematizados os métodos de produção em série o que exigiu a elaboração de máquinas mais modernas de manufatura como os tornos mecânicos, motores a vapor e posteriormente a combustão e, consequentemente a diferenciação dos sistemas de transporte. Esses e vários outros fatores trouxeram a tecnologia para dentro das empresas dando uma conotação mais moderna dos sistemas empresariais.

O século XX findado há poucos anos, certamente representou, até o momento, o ápice do desenvolvimento tecnológico aproximando cada vez mais a ciência da tecnologia. Novas formas de geração de energia como a nuclear e solar, avanços na medicina e na farmacologia, surgimentos de uma vasta gama de materiais sintéticos como o plástico e o uso impensável do silício, leia-se Vale do Silício e toda a tecnologia que os computadores e os novos sistemas de informação, como a internet, nos levaram à vida high tech, afinal é impossível imaginar o mundo atual sem os computadores.

É bem verdade que nem tudo é perfeito e que o avanço tecnológico trouxe consigo problemas também de dimensões globais como a poluição, a exaustão de importantes recursos naturais além da extinção de algumas espécies, mas talvez o que esperamos para o século XXI pode ser o uso e o desenvolvimento da tecnologia para a minimização desses problemas.

Essa coluna pretende abordar semanalmente temas e assuntos relacionados à tecnologia por entender a importância que esse tipo de informação tem no nosso mundo contemporâneo. Convidamos todos a discutirem e interagirem nos ambientes públicos, privados e nas cidades em geral sobre essas temáticas. Obrigado e boa leitura.

Prof. Dr. Evanivaldo C. Silva Júnior

Docente da FATEC Jales

Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.