Prof. Dr. Evanivaldo C. Silva Júnior
Coordenador da coluna FATECNOLOGIA
evanivaldo.jr@fatec.sp.gov.br

 

Profª. Me. Selma Marques da Silva Fávaro
Revisora
selma.favaro@fatec.sp.gov.br

 

A cada momento somos surpreendidos por novas propagandas, sejam na TV, no jornal, ouvindo o rádio ou nos outdoors e, cá entre nós: quanta criatividade empregada! Aliás, não só nos textos desses gêneros como também nas charges... A cada assunto publicado na mídia, as charges são instantaneamente produzidas e lançadas ao público. Você compreende tudo o que esses gêneros textuais objetivam dizer?

Penso que sempre ficam algumas lacunas em aberto, pois, muitas vezes, nem dá tempo de saber a última notícia, porque elas estão sendo veiculadas em tempo real e já são reproduzidas nas mais diversas facetas das imagens caricaturadas, ironizadas ou ridicularizadas.  Esse é o motivo para que haja tantos desafios na compreensão desses gêneros textuais, mais especificamente, da charge.

Saber atualidades não deve ser confundido com estar a par de notícias sensacionalistas sobre celebridades e vida pessoal delas, mas estar por dentro do que é tido como acontecimento e gerado mudanças na sociedade. Recentemente, o rompimento da barragem de rejeitos em Minas Gerais, o atentado terrorista na França, a vitória do Palmeiras sobre o Santos, na Copa Brasil, o Museu do Amanhã no Rio de Janeiro, enfim, tudo isso, com mais ou menos ênfase, vira uma charge.

Outro dia, aplicando uma avaliação que continha uma cuja abordagem era acerca da descoberta de vestígios de água em Marte (nela, havia um jumento puxando uma carroça com uma família de nordestinos e um dos garotos pergunta ao pai se Marte ainda estava longe). A partir de então, pedi aos alunos que interpretassem (eles já tinham conhecimento de que nem sempre a escrita e a imagem são suficientes para a compreensão adequada desse gênero textual) e gostei muito da resposta de um deles: “professora, não sei bem do que se trata, não tive tempo de acompanhar as últimas notícias, mas o segredo aí é a palavra Marte”.

A curiosidade investigativa nos proporciona conhecimento. É preciso estar antenado, conectado, enfim, ligado nas ocorrências que são passadas ao mundo em tempo real. Use o celular para deslizar sobre as notícias, não só para saber das catástrofes, há muita coisa boa que é aproveitada nas charges e ficam sem ser compreendidas porque falta um conhecimento prévio sobre o assunto.

Profª. Me. Alessandra Manoel Porto
Docente da FATEC Jales
Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.