Prof. Dr. Evanivaldo C. Silva Júnior
Coordenador da coluna FATECNOLOGIA
evanivaldo.jr@fatec.sp.gov.br

 

Profª. Me. Selma Marques da Silva Fávaro
Revisora
selma.favaro@fatec.sp.gov.br

 

Os mensageiros instantâneos (IM ou Instant Messaging) tornaram-se uma das categorias de softwares mais populares no final da década de 1990. Diferente do e-mail e inspirado nas famosas salas de “bate-papo” da web (chat), essa categoria de software surpreendeu o mundo ao proporcionar gratuitamente a comunicação instantânea entre dois computadores por meio da internet via mensagens de texto. Dois dos pioneiros foram o IRC (Internet Relay Chat) e o ICQ (pronuncia-se “I Seek You”, uma clara descrição de sua funcionalidade em língua inglesa) que, além de mensagens instantâneas de texto para pessoas em particular ou em grupo, também proporcionavam o envio de arquivos. Com o passar dos anos, os mensageiros instantâneos evoluíram e tornaram-se ainda mais populares e acessíveis. Em 2012, surge o WhatsApp (www.whatsapp.com), um mensageiro instantâneo exclusivo para smartphones que usa o número do telefone do usuário como identificador, dispensando, assim, os longos e burocráticos cadastros, validações e ativações. Para usá-lo, basta ter um dispositivo compatível, um número de telefone e estar conectado à internet. Essa facilidade de utilização foi, sem dúvida, um dos fatores responsáveis pela popularização do aplicativo que, no final de 2015, chegou a 900 milhões de usuários em todo o mundo.

Assim como nos mensageiros instantâneos pioneiros, o WhatsApp (a pronúncia aproxima-se da expressão What’s up? - O que está acontecendo?) permite a criação de grupos, isto é, permite agrupar pessoas com os mesmos interesses. Assim, pequenas e grandes empresas e profissionais autônomos estão usando o aplicativo para a divulgação de produtos, serviços e, principalmente, para fazer negócios.

Divulgar no WhatsApp é fácil, rápido e barato, não requer intermediários e não é preciso ser nenhum especialista. Obviamente, uma consultoria em marketing digital é sempre bem-vinda a fim de melhorar a qualidade das mensagens (marketing de conteúdo). É complicado teclar na tela do smartphone? Sem problemas, o aplicativo possui uma versão web sincronizada com o smartphone, isto é, executada diretamente nos navegadores, permitindo, assim, o uso do teclado e do mouse. Uma das recomendações para uso nos negócios é conhecer os clientes para, finalmente, criar diversos grupos associando produtos e/ou serviços a seus perfis específicos. Sempre há clientes que aproveitam promoções. Outros gostam de novidades e querem sanar dúvidas. Alguns querem dicas de como usar melhor um produto ou serviço. Outros querem agendar ou reservar produtos. Há também aqueles que são compartilhadores, isto é, encaminharão as mensagens mais interessantes para seus contatos e grupos, fazendo, dessa forma, o papel de divulgadores voluntários.    Enfim, há diversos perfis de cliente, por isso é importante conhecê-los, agrupá-los e criar uma estratégia de mensagens periódicas e criativas. A utilização de vídeos e notas de áudio que sejam curtos, criativos e impactantes também é uma excelente estratégia para divulgação. Muitos profissionais e empresas estão vendendo, comprando, agendando, comunicando, enfim, acontecendo via WhatsApp. Há casos em que o aplicativo é usado até para fazer entregas, pois é fácil compartilhar endereços para traçar rotas de entregas por meio de aplicativos de GPS disponíveis no smartphone.

O aplicativo WhatsApp é uma excelente ferramenta de comunicação, não essencialmente por suas funcionalidades, que acabam deixando a desejar para outros aplicativos da mesma categoria, como o Skype e o Telegram. Entretanto, sua popularidade e simplicidade estão despertando a criatividade de muitos profissionais e empreendedores no Brasil e no mundo. Claro, antes é necessário oferecer produtos e serviços de qualidade. E você? Já pensou em usar o WhatsApp como ferramenta para impulsionar o seu negócio?

 

Prof. Esp. Jorge Luís Gregório
Docente da FATEC Jales
Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.